Responsabilidade Social Corporativa e a Criação de Valor para as Organizações. DOI: 10.15600/1679-5350/rau.v1n1p35-43

Cláudio Antonio Pinheiro Machado Filho, Decio Zylbersztajn

Resumo


Este artigo apresenta o debate acerca do tema da Responsabilidade Social Corporativa, destacando as principais abordagens sobre o papel a ser desempenhado pelas empresas na moderna sociedade capitalista. Neste contexto, discute-se o próprio conceito de responsabilidade social corporativa, e especialmente “para quem”. Confrontam-se as visões dos stakeholders x stockholders. A primeira amplia as responsabilidades da empresa para um conjunto mais amplo de atores, enquanto a segunda mantém o foco da função objetivo da empresa na maximização do retorno aos acionistas/cotistas. A convergência de ambas se dá quando as ações de responsabilidade social junto aos diversos stakeholders constituem-se em estratégias efetivas de criação de valor para as organizações. O trabalho apresenta o estudo de caso de uma empresa com ações de responsabilidade social, a partir de uma fundação criada especificamente para esta finalidade. Discute-se o potencial de criação de valor destas ações para o conjunto de seus stakeholders e a eficiência da forma organizacional escolhida (fundação empresarial) para o desenvolvimento destas atividades.

Palavras-chave


Responsabilidade Social Corporativa; Ambiente Institucional; Stakeholders; Reputação Corporativa

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Administração da Unimep. ISSN 1679-5350. Publicação eletrônica vinculada ao Programa de Pós-graduação stricto sensu em Administração da Universidade Metodista de Piracicaba.