A GESTÃO DE CONFLITOS EM CONCESSIONÁRIAS DE VEÍCULOS

Bruna Lourena de Lima Dantas, Janayna Souto Leal, Jailson Santana Carneiro, Lívia Nogueira Pellizonni, Carlos Eduardo Cavalcante

Resumo


O processo conflituoso faz parte das organizações, encarar um fator que pode ser positivo e gerenciá-lo com assertividade e cooperação em tempos de crise é um desafio complexo, porém importante para o bom andamento das empresas e para o alcance dos seus objetivos. Em meio ao cenário conflituoso em que estão inseridas as equipes de vendas das concessionárias de veículos, ambientes em que o conflito tende a aparecer, tendo em vista fatores como a cobrança e pressão para o alcance de metas, o presente trabalho tem como objetivo geral analisar a percepção dos colaboradores em relação a gestão dos conflitos existentes no setor de vendas de concessionárias de veículos localizadas na cidade de João Pessoa - PB. Para o alcance desse objetivo uma abordagem quantitativa foi utilizada, através de uma pesquisa exploratória, foi feita a aplicação de um questionário sobre “Estratégias para a Gestão de Conflitos” adaptado por Jesuíno (1992). A fim de analisar os resultados com fidelidade, foi realizada a análise do coeficiente  Alpha de Cronbach, com uso do software SPSS Estatistic em que este procura avaliar em que grau a variância geral dos resultados na prova se associa ao somatório da variância item a item (Almeida e Freire, 2000). Foram aplicados 82 questionários em 13 diferentes concessionárias de veículos, em seguida os dados foram tabulados através do Excel e do pacote estatístico R para análise descritiva dos dados. Foram utilizadas as técnicas estatísticas para medidas de posição, dispersão e formato. Os principais achados dão conta de que os vendedores de automóveis tendem a adotar mais fortemente estratégias de Acordo e Colaboração, evitando o Afastamento e Competição da resolução de conflitos. Tal fator é tido como positivo para as organizações, visto que para Thomas (1976) a dimensão Colaboração demonstra que os colaboradores se propõe a tentar satisfazer completamente os interesses de ambas as partes e Acordo representa a tentativa de satisfazer moderada, mas incompletamente, os interesses de ambas as partes. Enquanto o fator competição reflete a tentativa de satisfazer os próprios interesses à custa dos interesses do outro a última dimensão, Afastamento demonstra que os respondentes tendem a evitar o confronto na maneira de encarar o conflito. Embora não exista um concenso acerca do melhor estilo de estratégia para a resolução de conflitos, para Rahim (1985), as dimensões Colaboração e Acordo são mais adequados para a gestão de assuntos estratégicos, enquanto os outros estilos de gestão de conflitos podem ser utilizados em situações relacionadas ao cotidiano da organização.

Palavras-chave


Conflito

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Administração da Unimep. ISSN 1679-5350. Publicação eletrônica vinculada ao Programa de Pós-graduação stricto sensu em Administração da Universidade Metodista de Piracicaba.