A governança da propriedade intelectual no contexto da inovação aberta

Burger Escobar Burger, Gabriela Gonçalves Silveira Fiates

Resumo


Assumindo como papel de novo paradigma no âmbito da inovação nas organizações, a inovação aberta é considerada como um fenômeno de crescente importância tanto para acadêmicos quanto para os gestores de empresas. Considerando-se a relevância da inovação aberta para as organizações, muitos pesquisadores têm discutido a respeito da governança responsável por gerenciar o referido processo. Em função da necessidade de se compreender o caminho teórico percorrido por pesquisadores que discutem a respeito da inovação aberta, seus mecanismos de governança e o efeito destes fatores nas decisões quanto à propriedade intelectual gerada a partir de uma colaboração, este trabalho busca investigar a produção científica sobre a relação entre o processo de governança e propriedade intelectual no contexto da inovação aberta. Este artigo fornece uma perspectiva holística sobre o paradoxo do conhecimento em colaborações de P&D como um consequente da inovação aberta, descrevendo os novos caminhos da pesquisa em I.A., bem como o papel e as implicações do licenciamento como mecanismo particular para superar o paradoxo da inovação aberta. A pesquisa discute a proeminência da assimetria de informação como uma questão-chave na escolha e concepção de estruturas de governança apropriadas para a inovação aberta. Esta pesquisa caracteriza-se como descritiva, quanto à abordagem, a pesquisa é mista e em relação à estratégia de pesquisa, classifica-se como bibliométrica complementada por uma revisão sistemática. Os dados para realização desta pesquisa foram coletados a partir da busca das palavras chave - open innovation, governance e intellectual property-, nas bases: Spell, Portal de teses e dissertações CAPES, EBSCO, Web of Science e Scopus, 39 trabalhos que demonstraram aderência aos três temas sob análise - inovação aberta, governança e propriedade intelectual. Após análise do material, foi possível perceber que existe um certo amadurecimento do tema, visto que as pesquisas que analisam a inovação aberta não estão mais focadas apenas em justificar a importância desta para o aumento de competitividade organizacional. A governança neste processo é tratada na perspectiva do gestor da organização e a principal discussão que é travada a partir disso se refere à preocupação deste com a propriedade intelectual fruto da interação entre os envolvidos. Grande parte dos trabalhos utilizam como principais atores em sua análise da inovação aberta, a relação empresa-empresa. Evidencia-se a necessidade de explorar esta temática a partir da perspectiva de outros agentes. Além disso, percebe-se não existir um consenso na literatura em relação aos tipos de governança para gerenciar a inovação aberta e a nomenclatura destes. Outra percepção a partir da análise dos artigos presentes no portfólio bibliográfico consiste na falta de estudos que discutam sobre o papel da cultura e da confiança no processo de interação entre agentes, sejam estas empresas privadas, empresas públicas ou universidades.


Palavras-chave


Inovação aberta; Governança; Propriedade intelectual

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Administração da Unimep. ISSN 1679-5350. Publicação eletrônica vinculada ao Programa de Pós-graduação stricto sensu em Administração da Universidade Metodista de Piracicaba.