FATORES RELACIONADOS À INTERNACIONALIZAÇÃO DAS COMPANHIAS BRASILEIRAS DE CAPITAL ABERTO

Paulo Vitor Souza de Souza, Dayse de Lima Passos, Guilherme Teixeira Portugal

Resumo


O presente estudo objetivou verificar quais os fatores que mais se relacionam com o grau de internacionalização de empresas brasileiras de capital aberto. A pesquisa é caracterizada como exploratória, com procedimento de coleta de dados documental e com abordagem quantitativa. Foram utilizadas as empresas mais internacionalizadas do Brasil, conforme o ranking das multinacionais divulgados anualmente pela Fundação Dom Cabral (FDC). Foram selecionadas 15 empresas de capital aberto, com ações na BM&FBovespa e que se repetem nos anos de 2010 a 2014. Para análise dos dados foi utilizado o modelo estatístico de regressão múltipla linear, com dados em painel, com a utilização de efeitos fixos e aleatórios. A variável dependente utilizada foi o índice de empresas internacionalizadas (EI), como variáveis independentes foram utilizados indicadores de desempenho financeiro, sendo o retorno sobre os ativos (ROA) e retorno sobre o patrimônio líquido (ROE), indicadores de mercado, como o valor das ações (VA), indicadores de resultado financeiro, como o EBITIDA das companhias (EB), indicadores ambientais, como o índice de sustentabilidade empresarial (ISE) e o índice de emissão de carbono eficiente (ICO2), e como variáveis de controle, foram utilizados o tamanho da empresa (AT) e volume de vendas (VOL). Os testes de regressão em painéis apontaram para uma relação positiva e significativa, aos níveis de 5% e 10%, entre o índice de internacionalização (IE) e valor de mercado das ações (VA) na maioria dos modelos, tanto em efeitos fixos, quanto nos efeitos aleatórios para as empresas nos anos em análise. Porém o indicador de desempenho financeiro Retorno sobre o Patrimônio Líquido (ROE) mostrou-se relacionado de forma negativa com o índice de internacionalização com significância entre 1% e 5%. O resultado positivo entre internacionalização (IE) e desempenho de mercado das empresas (ROE) evidencia que o valor de mercado das ações das companhias é o fator que mais influencia no processo de internacionalização das companhias, o que indica que os investidores acreditam que as empresas, ao se internacionalizarem têm maior probabilidade de aumentar sua lucratividade. O resultado negativo entre o índice de internacionalização (IE) e desempenho financeiro das companhias (ROE) evidencia que os custos iniciais de adaptação às operações de internacionalização são altos, o que gera um efeito negativo no desempenho financeiro das companhias em países em desenvolvimento, justificando o resultado apresentado em empresas brasileiras. Para pesquisas futuras, sugere-se que sejam coletados os dados de mais empresas e que haja a utilização de outros indicadores financeiros, de mercado e ambientais.


Palavras-chave


Internacionalização de Empresas; Grau de Internacionalização; Indicadores Financeiros; Fatores Ambientais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/rau.v15i1.1016

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Journal of Directors of Unimep. ISSN 1679-5350. Electronic publication linked to the Professional Program Master's and Doctorate in Business Administration, Methodist University of Piracicaba

Diario de Administración de Unimep. ISSN 1.679-5.350. Publicación electrónica vinculada a la del Programa de Maestría y Doctorado Profesional en Administración de Empresas, Universidad Metodista de Piracicaba.

Revista de Administração da Unimep. ISSN 1679-5350. Publicação eletrônica vinculada ao Programa de Mestrado Profissional e Doutorado em Administração da Universidade Metodista de Piracicaba.