QUALIDADE DE VIDA NO TRABALHO (QVT): ESTUDO COMPARATIVO EM TRÊS CAMPI DE UMA INSTITUIÇÃO FEDERAL DE ENSINO NO RIO GRANDE DO NORTE

Francisca Lígia Viana de Queiroz, Ana Maria Magalhães Correia, Rinaldo Medeiros Alves de Oliveira, Armistrong Martins da Silva, José Paulo de Sousa

Resumo


A qualidade de vida no trabalho (QVT) é uma maneira de pensar a respeito das pessoas, do trabalho e da organização tendo em vista o impacto do trabalho sobre as pessoas e a eficácia organizacional, bem como, a perspectiva de algum grau de participação na resolução de problemas. Este estudo teve como objetivo a análise da qualidade de vida no trabalho – QVT, na percepção dos servidores de três campi de uma Instituição Federal de Ensino do Rio Grande do Norte.  Classifica-se, metodologicamente, como uma pesquisa de caráter quali-quantitativa, fundamentada nas pesquisas descritiva que por meio de três estudos de casos possibilitou o levantamento de informações sobre o tema em questão. Coletou-se dados com 220 respondentes nos três campi estudados, numa amostragem não probabilística por conveniência ou acessibilidade, através de questionários, contendo 22 perguntas abordando dimensões da QVT propostas por Walton (1973), sendo elas: compensação justa e adequada, condições de trabalho, uso e desenvolvimento de capacidades, oportunidades de crescimento e segurança, integração social na organização, constitucionalismo, o trabalho e o espaço total de vida e relevância social da vida no trabalho. Os dados foram categorizados, quantificados e agrupados mediante utilização de planilhas do Microsoft Excel®, traçando-se um diagnóstico por meio de análise fatorial com o auxílio do software SPSS (versão 22). Os resultados demonstram que a Instituição se mostra atenta com os princípios relativos à QVT, atingindo resultado satisfatório praticamente pleno, satisfazendo a percepção dos servidores em quase todas as dimensões propostas por Walton (1973), com exceção das políticas de premiação por desempenho e, parcialmente, pelo ritmo de trabalho imposto. Com relação à análise fatorial, definiram-se 8 fatores, dentre os quais se distribuíram nas 22 variáveis que impactam diretamente na QVT dos servidores envolvidos na pesquisa, apesar do fator 1, detentor da maior parcela de variância explicada (35,138%), o que indicou forte impacto na QVT, ficando apenas com o sétimo valor em relação à média de carga fatorial e o fator 8, menor representante de variância explicada (3,492%) e, por conseguinte, fator de menor impacto dentre os 8 fatores estudados, demonstrou a maior média de carga fatorial, (0,958), devido a contar apenas com uma das 22 variáveis estudadas. A conclusão indica que no sentido amplo da QVT, observou-se abrangência notória por parte da Instituição, desde a ergonomia, passando pela atenção à saúde do servidor, até à socialização e responsabilidade social através de projetos de pesquisa e extensão direcionados à comunidade em que está inserida.


Palavras-chave


Percepção; Servidores; Qualidade de Vida no Trabalho

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/rau.v17i1.1129

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Journal of Directors of Unimep. ISSN 1679-5350. Electronic publication linked to the Professional Program Master's and Doctorate in Business Administration, Methodist University of Piracicaba

Diario de Administración de Unimep. ISSN 1.679-5.350. Publicación electrónica vinculada a la del Programa de Maestría y Doctorado Profesional en Administración de Empresas, Universidad Metodista de Piracicaba.

Revista de Administração da Unimep. ISSN 1679-5350. Publicação eletrônica vinculada ao Programa de Mestrado Profissional e Doutorado em Administração da Universidade Metodista de Piracicaba.