Teoria das Restrições e Finanças Gerencial: Interligando a Área Financeira a Produção

Luciana Passos Marcondes, Silvio Mandarano Scarssiotta

Resumo


O trabalho aborda os princípios e as práticas da Teoria das Restrições (TOC), como uma nova forma de planejar e alcançar as metas de uma empresa e contribuir como mais uma “ferramenta” para o planejamento financeiro, visando à geração de valor para o acionista.
Identificar a Meta, envolver os gerentes, olhar a empresa como um todo e não como um conjunto de partes isoladas, identificar e aumentar a capacidade da restrição, trocando o fluxo da produção pelo fluxo da capacidade, são etapas necessárias para a implementação da TOC em um determinado sistema, contando com a contribuição de ferramentas de raciocínio lógico para nortear o processo de mudança. O estudo baseou-se em dados primários, envolvendo documentos, registros financeiros e operacionais fornecidos por empresas industriais do interior de São Paulo, nas cidades de Araçatuba e Birigui, resultado da vivência dos autores, entrevistas informais e em revisões bibliográficas.

Palavras-chave


teoria das restrições, planejamento financeiro, processo de mudança, geração de valor

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/rau.v2i3.147

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Journal of Directors of Unimep. ISSN 1679-5350. Electronic publication linked to the Professional Program Master's and Doctorate in Business Administration, Methodist University of Piracicaba

Diario de Administración de Unimep. ISSN 1.679-5.350. Publicación electrónica vinculada a la del Programa de Maestría y Doctorado Profesional en Administración de Empresas, Universidad Metodista de Piracicaba.

Revista de Administração da Unimep. ISSN 1679-5350. Publicação eletrônica vinculada ao Programa de Mestrado Profissional e Doutorado em Administração da Universidade Metodista de Piracicaba.