A Criação de Valor na Gestão da Mão de Obra Voluntária no Terceiro Setor. DOI: 10.15600/1679-5350/rau.v10n3p218-242

Eduardo Sergio Pace, Antonio Marcos de Oliveira, Wllian Fabio de Alkmim

Resumo


O modelo de Hoss (2003) de avaliação de ativos intangíveis foi aplicado no terceiro setor buscando a contribuição dos voluntários na criação de valor para a sustentabilidade organizacional. Nos anos 2007 – 2011 os resultados para os valores intangíveis foram 94,05% do valor da organização e para os tangíveis 5,95% e em 2012 -2013, 88,68% e 11,32%, respectivamente. A mão de obra voluntária representou em média 77,92% do valor da organização. A correlação entre as variáveis do Lucro Intangível Ajustado e da Apuração do Valor Intangível atestou o valor criado com ativos intangíveis e com a mão de obra voluntária. Palavra chaves: sustentabilidade, intangíveis, voluntariado

Palavras-chave


sustentabilidade; intangíveis; voluntariado

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/rau.v10i3.476

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Journal of Directors of Unimep. ISSN 1679-5350. Electronic publication linked to the Professional Program Master's and Doctorate in Business Administration, Methodist University of Piracicaba

Diario de Administración de Unimep. ISSN 1.679-5.350. Publicación electrónica vinculada a la del Programa de Maestría y Doctorado Profesional en Administración de Empresas, Universidad Metodista de Piracicaba.

Revista de Administração da Unimep. ISSN 1679-5350. Publicação eletrônica vinculada ao Programa de Mestrado Profissional e Doutorado em Administração da Universidade Metodista de Piracicaba.