UMA ANÁLISE DAS PRÁTICAS DE GREEN SUPPLY CHAIN MANAGEMENT E CERTIFICAÇÃO ISO 14001 NO SETOR AUTOMOBILÍSTICO BRASILEIRO - DOI: 10.15600/1679-5350/rau.v13n1p165-188

Lineia Jollembeck Lopes, Mario Sacomano Neto, Ana Rita Tiradentes Terra Argoud, João Batista de Camargo Junior, Silvio Roberto Ignacio Pires

Resumo


A dimensão ambiental na Gestão da Cadeia de Suprimentos pode e deve ser vista como um estímulo à inovação e alocação mais efetiva dos recursos empresariais, e não apenas como uma exigência para um mero cumprimento regulamentar. É dessa forma que se originou a chamada Green Supply Chain Management (GSCM), que visa auxiliar as empresas e seus parceiros da cadeia na obtenção de seus objetivos competitivos ao mesmo tempo em que foca na redução dos riscos e dos impactos ambientais. Por sua vez, a indústria automobilística é um setor fundamental para a economia de muitos países, incluindo o Brasil. Mais recentemente, com a estagnação nos países industrializados, a indústria automobilística foi rapidamente reestruturada, tanto em termos dos mercados produtores como de consumidores. Assim, países como China, Brasil e Índia surgiram como grandes produtores e consumidores de veículos. No entanto, as cadeias de suprimentos da indústria automobilística ainda geram significativos impactos ambientais na fabricação, uso e descarte dos veículos automotores, os quais provocam impactos sobre a utilização de recursos naturais e da poluição do ambiente. Baseado nesse aspecto, este artigo tem como objetivo principal apresentar um estudo exploratório e descritivo sobre práticas de GSCM realizado em empresas do setor automobilístico (envolvendo empresas montadoras e de autopeças) no Brasil. O trabalho também analisa se as empresas certificadas com a norma ISO 14001 são mais propensas a adotar as práticas de GSCM no setor automobilístico brasileiro, assim como verificar se a adoção dessas práticas se sustenta na cadeia de suprimentos do setor. Visando o alcance desses objetivos, foi realizada uma pesquisa exploratória, descritiva, analítica e quantitativa, do tipo survey. Os questionários foram enviados para as empresas montadoras e de autopeças utilizando a ferramenta Google Docs. Foram recebidos 77 questionários respondidos de forma adequada e completa, correspondendo a uma amostra de 15,88% da população. Para análise dos resultados foram utilizadas técnicas de análises univariadas e bivariadas através de análises estatísticas descritivas, teste de normalidade de Shapiro-Wilks e testes exatos de Fisher. Como ferramenta para a análise foi utilizado o programa R (R CORE TEAM, 2012). Baseado nos resultados e objetivos da pesquisa verificou-se principalmente que: (1) a Gestão de Resíduos é a prática de GSCM mais adotada pelas empresas filiadas à Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (ANFAVEA) e ao Sindicato Nacional da Indústria de Autopeças (SINDIPEÇAS); (2) há diferenças significativas na adoção de algumas das práticas de GSCM entre as empresas certificadas ISO 14001 e as empresas não certificadas e (3) a adoção das práticas de GSCM não apresenta diferenças significativas nos distintos elos das cadeias de suprimentos do setor automobilístico brasileiro.


Palavras-chave


gestão verde da cadeia de suprimentos; ISO 14001; setor automobilístico brasileiro

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15600/rau.v13i1.871

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Journal of Directors of Unimep. ISSN 1679-5350. Electronic publication linked to the Professional Program Master's and Doctorate in Business Administration, Methodist University of Piracicaba

Diario de Administración de Unimep. ISSN 1.679-5.350. Publicación electrónica vinculada a la del Programa de Maestría y Doctorado Profesional en Administración de Empresas, Universidad Metodista de Piracicaba.

Revista de Administração da Unimep. ISSN 1679-5350. Publicação eletrônica vinculada ao Programa de Mestrado Profissional e Doutorado em Administração da Universidade Metodista de Piracicaba.